Município de Velas

• Distrito de Aveiro • Distrito de Beja • Distrito de Braga • Distrito de Bragança • Distrito de Castelo Branco •
Distrito de Coimbra • Distrito de Évora • Distrito de Faro • Distrito da Guarda • Distrito de Leiria • Distrito de Lisboa •
• Distrito de Portalegre • Distrito do Porto • Distrito de Santarém • Distrito de Setúbal • Distrito de Viana do Castelo •
• Distrito de Vila Real • Distrito de Viseu • Região Autónoma dos Açores • Região Autónoma da Madeira •



Área - 119 Km2  Feriado Municipal - 23 de Abril

Município situado na ilha de São Jorge

Freguesias

• Manadas (Santa Bárbara) • Norte Grande (Neves) • Rosais • Santo Amaro • Urzelina (São Mateus) • Velas (São Jorge) •



Ordenação heráldica do brasão e bandeira
Segundo o parecer da Comissão de Heráldica e Genealogia da Associação dos Arqueólogos Portugueses de 02/05/1966
Aprovado pelo Ministro do Interior em 21/02/1985
Portaria do Ministério do Interior de 20/07/1972

publicada no Diário do Governo nº 174, II Série de 27/07/1972

Armas De azul, uma caravela de negro realçada de ouro, vestida de prata e encordoada de ouro, tendo as velas carregadas de cruzes de Cristo, vogante sobre três faixetas ondadas de prata e verde. Chefe de ouro, carregado de um açor estendido de vermelho flanqueado por duas quinas; coroa mural de prata de torres; listel branco com os dizeres "Velas", de negro.*

Brasão do município de Velas



Bandeira - Esquartelada de amarelo e negro, cordões e borlas de ouro e negro. Haste e lança douradas.*

Bandeira e estandarte do município de Velas

Bandeira para hastear (2x3)                                                                       Estandarte (1m x 1m)

*Informação gentilmente cedida pela Câmara Municipal de Velas



Transcrição do parecer

Parecer de 2 de Maio de 1966, da Comissão de Heráldica e Genealogia da A. A. P. acerca do brasão de armas, selo e bandeira do Concelho das Velas, Açores.

Ao estudar-se o assunto, esta Comissão foi de opinião que o Parecer emitido em 30 de Outubro de 1937, e firmado por Affonso de Dornellas, deveria ser alterado; assim considera que o brasão de armas do Concelho de Velas deverá ser como se segue:

De azul, uma caravela de negro realçada de ouro, vestida de prata e encordoada de ouro, tendo as velas carregadas de cruzes de Cristo, vogante sobre três faixetas ondadas de prata e verde. Chefe de ouro, carregado de um açor estendido de vermelho flanqueado por duas quinas; coroa mural de prata; listel branco com os dizeres “VELAS”, de negro.

A bandeira: esquartelada de amarelo e negro, cordões e borlas de ouro e negro; haste e lança douradas.

Selo: circular, tendo ao centro as peças das armas sem indicação dos esmaltes. Em volta dentro de círculos concêntricos, os dizeres: “Câmara Municipal de Velas”.

 

O Presidente da Comissão de Heráldica e Genealogia

 a) Marquês de São Payo

 

(Texto adaptado à grafia actual)

Fonte: ÁVILA, João Gabriel de, «O Paço Municipal das Velas (Monografia)», in Boletim do Instituto Histórico da Ilha Terceira, Vol. XLIII, Tomo II, Angra do Heroísmo, 1985, pp. 367-372; arquivo da Associação dos Arqueólogos Portugueses.



Primeira ordenação heráldica do brasão e bandeira
Segundo o parecer da Comissão de Heráldica da Associação dos Arqueólogos Portugueses de 30/10/1937
Não adoptada pelo município

Armas De negro, com uma caravela de vermelho, mastreada e encordoada de ouro e vestida de prata, tendo as velas carregadas de cruzes de Cristo. A caravela vogando num mar de três faixas ondadas, duas de prata e uma de verde. Em chefe um açor de sua cor, voando, tendo nas garras um escudete das quinas. Coroa mural de prata de quatro torres. Listel branco com os dizeres «Vila das Velas», de negro.

Brasão do município de Velas



Bandeira - Esquartelada de branco e de vermelho. Cordões e borlas de prata e de vermelho. Haste e lança douradas.

Bandeira e estandarte do município de Velas

Bandeira para hastear (2x3)                                                                       Estandarte (1m x 1m)



Transcrição do parecer

[Parecer apresentado por Affonso de Dornellas à Comissão de Heráldica da Associação dos Arqueólogos Portugueses e aprovado em sessão de 30 de Outubro de 1937.]

A Vila das Velas tem elementos suficientes para ordenar as suas armas, sem usurpar as armas seja de quem for.

Construiu caravelas, tem várias indústrias e, pela importância do seu porto ali foram sempre muitas embarcações. É também muito fértil.

Aproveitando estes elementos, propomos que as suas armas, bandeira e selo tenham a seguinte ordenação:

ARMAS – De negro, com uma caravela de vermelho, mastreada e encordoada de ouro e vestida de prata, tendo as velas carregadas de cruzes de Cristo. A caravela vogando num mar de três faixas ondadas, duas de prata e uma de verde. Em chefe um açor de sua cor, voando, tendo nas garras um escudete das quinas. Coroa mural de prata de quatro torres. Listel branco com os dizeres «Vila das Velas», de negro.

BANDEIRA – Esquartelada de branco e de vermelho. Cordões e borlas de prata e de vermelho. Haste e lança douradas.

SELO – Circular, tendo ao centro as peças das armas sem indicação dos esmaltes. Em volta, dentro de círculos concêntricos, os dizeres «Câmara Municipal das Velas».

Como peça principal das armas, a caravela é de vermelho e vestida de prata, a bandeira é branca (que corresponde à prata) e vermelha. Quando destinada a cortejos ou outras cerimónias, a bandeira é bordada em seda e terá a área de um metro quadrado. Quando é para arvorar, é de filel e terá as dimensões que se julgarem necessárias, podendo neste caso dispensar as armas.

O negro indicado para o campo, é o esmalte que na heráldica simboliza a terra e significa firmeza e honestidade, representando aqui a fertilidade da terra.

A caravela é de vermelho por ser o esmalte que representa a energia, a força, a actividade.

As velas e o mar são de prata, metal que simboliza nobreza, fidelidade, poder e liberdade.

O mar está representado na faixa verde, esmalte que significa fé e esperança.

A quina das armas nacionais é de azul, esmalte que denota zelo, lealdade e caridade.

Está estabelecido que as armas de domínio dos Açores tenham sempre um açor com uma das quinas de Portugal.

Com estas peças e estes esmaltes ficam bem representados os valores regionais e a índole dos seus naturais.

 

 [Affonso de Dornellas.]

 

(Texto adaptado à grafia actual)

Fonte: ÁVILA, João Gabriel de, «O Paço Municipal das Velas (Monografia)», in Boletim do Instituto Histórico da Ilha Terceira, Vol. XLIII, Tomo II, Angra do Heroísmo, 1985, pp. 367-372.

Ligação para a página oficial do município de Velas

 



• Município de Angra do Heroísmo • Município da Calheta • Município do Corvo • Município da Horta •
• Município de Lagoa • Município de Lajes das Flores • Município de Lajes do Pico • Município da Madalena •
• Município de Nordeste • Município de Ponta Delgada • Município de Povoação • Município da Praia da Vitória •
Município de Ribeira Grande • Município de Santa Cruz da Graciosa • Município de Santa Cruz das Flores •
• Município de São Roque do Pico • Município de Velas • Município de Vila do Porto •
• Município de Vila Franca do Campo •



Heráldica História e Legislação • Index • Heráldica Autárquica • Portugal • A - Z • Novidades • Contacto • Ligações •
• 
Ultramar Português •
Miniaturas (Municípios) Miniaturas (Freguesias) Miniaturas (Ultramar)

Página actualizada em 11-03-2021                                                                                         Page updated on  11-03-2021