Município de Vila Flor

• Distrito de Aveiro • Distrito de Beja • Distrito de Braga • Distrito de Bragança • Distrito de Castelo Branco •
Distrito de Coimbra • Distrito de Évora • Distrito de Faro • Distrito da Guarda • Distrito de Leiria • Distrito de Lisboa •
• Distrito de Portalegre • Distrito do Porto • Distrito de Santarém • Distrito de Setúbal • Distrito de Viana do Castelo •
• Distrito de Vila Real • Distrito de Viseu • Região Autónoma dos Açores • Região Autónoma da Madeira •



Área - 271 Km2  Feriado Municipal - 24 de Agosto

Freguesias

• Assares e Lodões • Benlhevai • Candoso e Carvalho de Egas • Freixiel • Roios • Samões • Sampaio •
• Santa Comba da Vilariça • Seixo de Manhoses • Trindade • Vale Frechoso • Valtorno e Mourão • Vila Flor e Nabo •
• Vilas Boas e Vilarinho das Azenhas •


Ordenação heráldica do brasão e bandeira
Segundo o parecer da Comissão de Heráldica da Associação dos Arqueólogos Portugueses de 20/11/1934
Estabelecida pela Comissão Administrativa Municipal em 12/01/1935
Aprovado pelo Ministro do Interior em 27/04/1935

Portaria nº 8088, do Ministério do Interior,
publicada no Diário do Governo, nº 96, I Série, de 27/04/1935

Armas De verde, com uma flor de lis de ouro aberta e realçada de púrpura. Coroa mural de prata de quatro torres. Listel branco com os dizeres: "Vila Flor", a negro.

Brasão do município de Vila Flor



Bandeira - Esquartelada de amarelo e de púrpura. Cordões e borlas de ouro e púrpura. Lança e haste douradas.

Bandeira do município de Vila Flor                         Estandarte do município de Vila Flor

Bandeira para hastear (2x3)                                                                       Estandarte (1m x 1m)



Transcrição do parecer

Parecer apresentado por Affonso de Dornellas à Comissão de Heráldica da Associação dos Arqueólogos Portugueses e em sua sessão de 20 de Novembro de 1934.

Com data de 22 de Julho de 1933, a Câmara Municipal de Vila Flor, dirigiu-se ao Sr. Governador Civil do Distrito de Bragança enviando-lhe o desenho da bandeira ali usada, com a indicação de que a flor de lis que figura na mesma bandeira se encontra esculpida na fonte principal e na Sala das Sessões da mesma Câmara.

A aguarela que de facto acompanha o ofício, apresenta uma bandeira do vulgar damasco carmesim da ornamentação das Igrejas, tendo ao centro, dentro de vários ornatos, um pequeno escudo de verde com uma flor de lis de ouro.

De entre os historiadores que se têm dedicado às terras portuguesas e que incluem nas suas obras a respectiva heráldica, o mais antigo que conheço é Rodrigo Mendes da Silva que, em 1645, publicou em Madrid uma obra intitulada “Poblacion General de España, sus trofeos, blasones, etc”. Este autor, tratando de Vila Flor e referindo-se às suas armas, diz: Una dorada flor e liz.

Temos, portanto, os melhores elementos para sabermos como no passado era esmaltada a peça principal das Armas, sendo também interessante a referência que nos aparece na bandeira de ser de verde o campo das mesmas Armas.

E assim, cingindo-nos ao estabelecido pelo Ministério do Interior, propomos para Vila Flor, a seguinte simbologia:

ARMAS – De verde, com uma flor de Lis de ouro, aberta e realçada de púrpura. Coroa mural de prata de quatro torres. Listel branco com os dizeres “Vila Flor” a negro.

BANDEIRA – Esquartelada de amarelo e de púrpura. Cordões e borlas de amarelo e púrpura. Lança e haste douradas.

SELO – Circular, tendo ao centro a figura das Armas sem indicações dos esmaltes. Em volta, dentro de círculos concêntricos, os dizeres: “Câmara Municipal de Vila Flor”.

Como a Flor de Lis, é de ouro, aberta e realçada de púrpura, a bandeira é esquartelada de amarelo (que corresponde ao ouro) e de púrpura. Para cerimónias e cortejos, a bandeira é de seda e bordada, tendo um metro quadrado de área.

O verde do campo, corresponde, heraldicamente, à esperança e à fé.

O ouro significa nobreza, fidelidade, constância, poder e liberalidade.

A púrpura significa os máximos valores da opulência, na honra, na dignidade; enfim, é o esmalte que caracterize os expoentes das valiosas qualidades.

Com estes esmaltes fica a história e vida regionais e as qualidades dos naturais de Vila Flor, bem definidas.

No caso da Câmara Municipal de Vila Flor concordar com este parecer, deverá transcrever na acta respectiva, a descrição das Armas, Bandeira e Selo e enviar uma cópia autenticada dessa acta ao Sr. Governador Civil do Distrito de Bragança, com o pedido de a remeter à Direcção Geral da Administração Política e Civil do Ministério do Interior, para no caso do Senhor Ministro concordar, ser publicada a respectiva Portaria.

Sintra, Agosto de 1934.

Affonso de Dornellas.

 

(Texto adaptado à grafia actual)

Fonte: Câmara Municipal de Vila Flor, Livro de Atas n.º 25, pp. 7v.-8v., Acta da sessão ordinária da Comissão Administrativa de Vila Flor de 12 de Janeiro de 1935.

Informação gentilmente cedida pela Câmara Municipal de Vila Flor.

Ligação para a página oficial do município de Vila Flor

 



• Município de Alfândega da Fé • Município de Bragança • Município de Carrazeda de Ansiães •
• Município de Freixo de Espada à Cinta • Município de Macedo de Cavaleiros • Município de Miranda do Douro •
Município de Mirandela • Município de Mogadouro • Município de Torre de Moncorvo • Município de Vila Flor •
• Município de Vimioso • Município de Vinhais •



Heráldica História e Legislação • Index • Heráldica Autárquica • Portugal • A - Z • Novidades • Contacto • Ligações •
• 
Ultramar Português •
Miniaturas (Municípios) Miniaturas (Freguesias) Miniaturas (Ultramar)

Página actualizada em 10-03-2021                                                                                         Page updated on  10-03-2021