Município de Peniche

• Distrito de Aveiro • Distrito de Beja • Distrito de Braga • Distrito de Bragança • Distrito de Castelo Branco •
Distrito de Coimbra • Distrito de Évora • Distrito de Faro • Distrito da Guarda • Distrito de Leiria • Distrito de Lisboa •
• Distrito de Portalegre • Distrito do Porto • Distrito de Santarém • Distrito de Setúbal • Distrito de Viana do Castelo •
• Distrito de Vila Real • Distrito de Viseu • Região Autónoma dos Açores • Região Autónoma da Madeira •



Área - 77 Km2  Feriado Municipal - Segunda-feira seguinte ao segundo Domingo de Agosto

Freguesias

• Atouguia da Baleia • Ferrel • Peniche • Serra d'El-Rei •



Elevação da sede do município à categoria de cidade pela Lei nº 07/88 de 01/02/1988

Ordenação heráldica do brasão e bandeira
Estabelecida em reunião da Assembleia Municipal, em 07/05/1993
Publicada no Diário da República nº 276, III Série de 25/11/1993

Brasão De prata, com caravela de negro mastreada e encordoada do mesmo, vestida de vermelho, vogando num mar de quatro faixetas ondadas de verde; à proa, a imagem de São Pedro, vestido de vermelho, com manto de azul, e uma chave de ouro na mão direita e na ré a imagem de São Paulo, vestido da mesma forma, com uma espada de ouro nas mãos. Coroa de mural de cinco torres de prata. Listel branco com a legenda a negro " CIDADE DE PENICHE ".*

Brasão do município de Peniche

Parcialmente baseado no desenho original de João Ricardo Silva



Bandeira - Gironada de oito peças de vermelho e negro. Cordão e borlas dos mesmos esmaltes. Haste e lança de ouro.*

Bandeira do município de Peniche                         Estandarte do município de Peniche

Bandeira para hastear (2x3)                                                                       Estandarte (1m x 1m)

*Informação gentilmente cedida pela Câmara Municipal de Peniche



Anterior ordenação heráldica do brasão e bandeira
Segundo o parecer da Comissão de Heráldica da Associação dos Arqueólogos Portugueses de 20/11/1934
Aprovado pelo Ministro do Interior em 01/03/1935
Portaria nº 8020, do Ministério do Interior,
p
ublicada no Diário do Governo nº 49, I Série de 01/03/1935

Armas De prata com caravela de negro, mastreada e encordoada do mesmo, vestida de vermelho, vogando num mar ondado de quatro faixas ondadas de verde; À proa, a imagem de S. Pedro, vestido de vermelho, com manto azul e uma chave de ouro na mão direita. Na ré, a imagem de S. Paulo, vestido da mesma forma, com uma espada de ouro nas mãos. Coroa de mural de quatro torres de prata. Listel branco com os dizeres "Vila de Peniche" a negro.

Brasão do município de Peniche

Parcialmente baseado no desenho original de João Ricardo Silva



Bandeira - Esquartelada de vermelho e de negro. Cordões e borlas dos mesmos esmaltes. Haste e lança douradas.

Bandeira do Município de Peniche                         Estandarte do Município de Peniche

Bandeira para hastear (2x3)                                                                       Estandarte (1m x 1m)



Transcrição do parecer

[Parecer apresentado por Affonso de Dornellas à Comissão de Heráldica da Associação dos Arqueólogos Portugueses e aprovado em sessão de 20 de Novembro de 1934.]

Peniche foi elevada a vila por carta de 12 de Novembro de 1609 sendo a sua história e a sua vida, fértil em motivos para a sua representação heráldica.

No arquivo da Câmara Municipal de Lisboa, no processo referente às armas das  cidade e vilas Portuguesas, que a mesma Câmara organizou com o intuito de publicar uma obra sobre a heráldica municipal portuguesa, existe um ofício, datado de 7 de Novembro de 1855 assinado pelo Presidente da Câmara Municipal de Peniche, Senhor Francisco António da Cunha, que envia uma descrição assinada pelo escrivão da Câmara, Pedro Cervantes de Carvalho Figueira, em que diz que inicialmente o caminho marítimo para a Índia e depois de descoberto o Brasil, os habitantes de Peniche construíram e armaram caravelas e seguiram rumo ao mar fora em procura de maior fortuna. Em breve se fundou uma importante povoação, até que foi elevada a vila, no princípio do século XVII. Na carta respectiva foi dada a Peniche a permissão para ter a sua bandeira, para levantar o seu pelourinho e as demais insígnias que tomaram as outras vilas. Na referida descrição diz então que imediatamente ao ter-se instalado a Câmara Municipal, assumiu esta umas Armas que constam de uma caravela tripulada por São Pedro e São Paulo, simbolizando por esta forma, o modo de vida dos seus moradores, debaixo do patrocínio daqueles dois Santos.

Portanto a simbologia de Peniche está de há muito definida, pelo que vamos descrever a sua ordenação com os respectivos esmaltes:

ARMAS – De prata com uma caravela de negro, mastreada e encordoada do mesmo, vestida de vermelho vogando num mar ondado de quatro faixas ondadas de verde. À proa, a imagem de São Pedro vestido de vermelho, com manto azul e uma chave de ouro na mão direita. Na ré, a imagem de São Paulo, vestido da mesma forma, com uma espada de ouro nas mãos. Coroa mural de quatro torres de prata. Listel branco com os dizeres “Vila de Peniche” a negro.

BANDEIRA – Esquartelada de vermelho e de negro. Cordões e borlas dos mesmos esmaltes. Haste e lança douradas.

SELO – Circular, tendo ao centro as peças das armas sem indicação dos esmaltes e em volta, dentro de círculos concêntricos, os dizeres “Câmara Municipal de Peniche”.

Como a caravela é de negro, vestida de vermelho, a bandeira é destas cores. Quando destinada a cortejos e cerimónias, a bandeira é de seda bordada e tem a área de um metro quadrado.

O campo das armas é de prata, porque este metal significa humildade e riqueza.

A caravela é de negro, como se negro são os mastros e os cabos, porque este esmalte simboliza a terra e significa firmeza e honestidade.

As velas são de vermelho porque este esmalte significa audácia, energia, vigor e vitórias.

As imagens dos Santos são vestidas das cores de que costumam ser representadas.

O azul simboliza o zelo, a caridade e a lealdade.

A chave e a espada são de ouro, metal que significa fidelidade, poder e liberalidade.

O mar é representado como a heráldica determina.

O verde significa esperança e fé.

E assim fica simbolizada a vida da Vila e a índole dos seus naturais.

 

[Affonso de Dornellas.]

 

(Texto adaptado à grafia actual)

Fonte: Câmara Municipal de Peniche, Livro de Actas da Câmara Municipal de Peniche, pp. 129-130v., Acta da sessão ordinária de 23 de Janeiro de 1935.

Informação gentilmente cedida pela Câmara Municipal de Peniche.

Ligação para a página oficial do município de Peniche

 



• Município de Alcobaça • Município de Alvaiázere • Município de Ansião • Município da Batalha •
• Município de Bombarral • Município de Caldas da Rainha • Município de Castanheira de Pera •
• Município de Figueiró dos Vinhos • Município de Leiria • Município da Marinha Grande • Município da Nazaré •
Município de Óbidos • Município de Pedrógão Grande • Município de Peniche • Município de Pombal •
• Município de Porto de Mós •



Heráldica História e Legislação • Index • Heráldica Autárquica • Portugal • A - Z • Novidades • Contacto • Ligações •
• 
Ultramar Português •
Miniaturas (Municípios) Miniaturas (Freguesias) Miniaturas (Ultramar)

Página actualizada em 11-03-2021                                                                                         Page updated on  11-03-2021