Município de Loures

• Distrito de Aveiro • Distrito de Beja • Distrito de Braga • Distrito de Bragança • Distrito de Castelo Branco •
Distrito de Coimbra • Distrito de Évora • Distrito de Faro • Distrito da Guarda • Distrito de Leiria • Distrito de Lisboa •
• Distrito de Portalegre • Distrito do Porto • Distrito de Santarém • Distrito de Setúbal • Distrito de Viana do Castelo •
• Distrito de Vila Real • Distrito de Viseu • Região Autónoma dos Açores • Região Autónoma da Madeira •



Área - 167,24 Km2 Feriado Municipal - 27 de Julho

Freguesias

• Bucelas • Camarate, Unhos e Apelação • Fanhões • Loures • Lousa • Moscavide e Portela • Sacavém e Prior Velho •
• Santa Iria de Azoia, São João da Talha e Bobadela • Santo Antão e São Julião do Tojal •
• Santo António dos Cavaleiros e Frielas •


Elevação da sede do município à categoria de cidade pela Lei nº 35/90 de 09/08/1990

Ordenação heráldica do brasão e bandeira
Segundo o parecer da Comissão de Heráldica da Associação dos Arqueólogos Portugueses de 25/06/1994
Estabelecida em reunião da Assembleia Municipal, em 07/11/1993
Publicada no Diário da República nº 62, III Série de 14/03/1995

Armas Escudo de ouro, fonte de negro brotando água de azul, realçada de prata. Bordadura de púrpura, carregada por oito ramos de três laranjas de ouro, ligados por troncos e folhados de verde. Coroa mural de prata de cinco torres. Listel branco com a legenda a negro, em maiúsculas: "LOURES".

Brasão do município de Loures



Simbologia

A fonte de negro - A abundância de água representa-se heraldicamente por uma fonte. A fonte representada trata-se de um chafariz edificado no Século XVIII, obra importantíssima para a época, este chafariz recebe água da nascente do Penedo que fica bastante longe.
As laranjas - Loures é rica na agricultura; tem tem esplêndidas propriedades; foram notáveis as laranjas da região, que chegavam a enviar para o estrangeiro, as laranjas representam então a fertilidade agrícola.
O escudo de ouro -
Por este metal na heráldica significar fidelidade, poder e liberdade.
A bordadura de púrpura - Denota abundância e o verde do folhado e dos troncos dos ramos de laranja, significa esperança e fé.



Bandeira - Gironada de oito peças de amarelo e negro. Cordão e borlas de ouro e negro. Haste e lança de ouro.

Bandeira do município de Loures                         Estandarte do município de Loures

Bandeira para hastear (2x3)                                                                       Estandarte (1m x 1m)



Anterior ordenação heráldica do brasão e bandeira
Segundo o parecer da Comissão de Heráldica da Associação dos Arqueólogos Portugueses de 20/12/1935
Estabelecida pela Comissão Administrativa Municipal, em 21/04/1955
Portaria do Ministério do Interior de 16/07/1955
Publicada no Diário do Governo nº 167, II Série de 20/07/1955

Armas De ouro, com uma fonte de negro brotando, água de azul realçada de prata. Bordadura de púrpura, carregada por oito ramos de três laranjas de ouro, ligadas por ramos e folhados de verde. Coroa mural de prata de quatro torres. Listel branco, com os dizeres " LOURES " de negro.

Brasão do município de Loures



Bandeira - Esquartelada de amarelo e negro, cordões e borlas de ouro e negro. Haste e lança douradas.

Bandeira do município de Loures                         Estandarte do município de Loures

Bandeira para hastear (2x3)                                                                       Estandarte (1m x 1m)



Transcrição do parecer

[Parecer apresentado por Affonso de Dornellas à Comissão Heráldica da Associação dos Arqueólogos Portugueses e aprovado em sessão de 20 de Dezembro de 1935.]

A Câmara Municipal de Loures, em satisfação à circular de 14 de Abril de 1930, expedida pela Direcção-Geral da Administração Política e Civil do Ministério do Interior, enviou à mesma Direcção uma fotografia com a reprodução da bandeira e uma prova do selo em branco, além de outros elementos referentes à heráldica do extinto concelho dos Olivais.

Quando a sede do concelho era nos Olivais, o respectivo Município usava umas armas partidas, tendo, no primeiro do partido, as armas nacionais e no segundo, em campo de ouro duas oliveiras de sua cor. Depois, por decreto de 25 de Julho de 1860, o segundo do partido foi cortado, tendo, no primeiro, as figuras da rainha Santa Isabel, de D. Dinis e de seu filho D. Afonso, no encontro de Alvalade, e, no segundo desse partido, as referidas oliveiras.

Quando Loures foi elevada a cabeça do concelho, passou a usar o selo e armas dos Olivais, até que, em 1910, suprimiram as oliveiras do segundo do cortado, colocando-lhe, em campo azul, dois ramos de louro de verde, atados em ponta de vermelho e, no centro, com letras de ouro, a data de 4-10-910, por terem ali proclamado a República na véspera do dia em que foi proclamada em Lisboa.

Este escudo é assente, sobre a esfera armilar acompanhada pelos ramos de louro, tal como o selo do Estado.

Portanto, estas armas estão fora do estabelecido pela referida circular.

A base destas armas foram as armas municipais dos Olivais que pertencem à história dos Olivais e não à história de Loures.

A sede do concelho pode ter sido mudada dos Olivais para Loures, mas a história e as circunstâncias locais, representadas nas armas respectivas, é que não podem ser transferidas para Loures, nem há necessidade disso, porque Loures tem os seus valores que a podem caracterizar no seu selo respectivo.

A esfera armilar e os ramos de louros que a acompanham, são dos selos do Estado, não podendo ser utilizados pelos municípios.

Como se vê, só o segundo do cortado é que se refere a Loures, não podendo porém incluir-se datas na composição das armas municipais, pois as datas fazem parte da história escrita e não da simbologia regional.

A data de 4 de Outubro de 1910, em que foi proclamada a República em Loures, devia estar esculpida numa lápide, no próprio edifício da Câmara, como sucede na Câmara Municipal de Lisboa, onde a República foi proclamada em 5 do mesmo mês e ano.

O facto curioso e histórico de em Loures se ter efectuado essa proclamação um dia antes, dá perfeitamente razão a uma lápide descrevendo o caso.

Pondo de parte, portanto, as armas nacionais, o quartel que pertence à história dos Olivais e a data referida, devemos estudar a história de Loures e conhecer as suas riquezas regionais, para podermos propor uma ordenação para as suas armas, bandeira e selo.

Loures é rica na agricultura; tem esplêndidas propriedades; foram notáveis as laranjas da região, que chegavam para enviar para o estrangeiro; enfim, tem abundantíssimas águas que a tornam muito fértil.

É notável o chafariz edificado no século XVIII, para o que foi publicada, uma portaria, datada de 19 de Abril de 1971 [?], obra importantíssima para a época em que foi feita. Esse chafariz recebe água da nascente do Penedo que fica bastante longe.

Com estes elementos, somos, de parecer que as armas, bandeira e selo da vila de Loures, devem ser assim ordenados:

ARMAS – De ouro com uma fonte de negro brotando água de azul realçada de prata. Bordadura de púrpura, carregada por oito ramos de três laranjas de ouro, ligados por troncos e folhados de verde. Coroa mural de prata de quatro torres. Listel branco com os dizeres “Loures” de negro.

BANDEIRA – Esquartelada de amarelo e de negro. Cordões e borlas de ouro e de negro. Haste e lança douradas.

SELO – Circular, tendo ao centro as peças das armas sem indicação dos esmaltes. Em volta, dentro de círculos concêntricos, os dizeres “Câmara Municipal de Loures”.

Corno as principais peças das armas são de ouro e de negro, a bandeira é amarela, que corresponde ao ouro, e de negro.

O campo das armas é de ouro como são de ouro as laranjas, metal que na heráldica significa fidelidade, poder e honestidade.

A abundância de água nascente, representa-se heraldicamente por uma fonte. A fonte é de negro que representa a terra e significa firmeza, obediência e honestidade.

A água que está estabelecido que se represente de prata e de azul. A prata denota humildade e riqueza e, o azul significa zelo, lealdade e caridade.

A púrpura da bordadura, denota abundância e o verde do folhado e troncos dos ramos de laranja, significa esperança e fé.

As laranjas representam a fertilidade agrícola.

E assim, com estas peças e estes esmaltes, fica bem representada riqueza regional e a índole dos seus naturais.

 

(Texto adaptado à grafia actual)

Fonte: A Hora, ano XLV, n.ºs 124-125-126, Julho/Agosto/Setembro de 1977, Lisboa, p. 18-19.

Ligação para a página oficial do município de Loures

 



• Município de Alenquer • Município da Amadora • Município de Arruda dos Vinhos • Município da Azambuja •
• Município do Cadaval • Município de Cascais • Município de Lisboa • Município de Loures • Município da Lourinhã •
Município de Mafra • Município de Odivelas • Município de Oeiras • Município de Sintra •
Município de Sobral de Monte Agraço • Município de Torres Vedras • Município de Vila Franca de Xira •



Heráldica História e Legislação • Index • Heráldica Autárquica • Portugal • A - Z • Novidades • Contacto • Ligações •
• 
Ultramar Português •
Miniaturas (Municípios) Miniaturas (Freguesias) Miniaturas (Ultramar)

Página actualizada em 11-03-2021                                                                                         Page updated on  11-03-2021