Cela

• Distrito de Aveiro • Distrito de Beja • Distrito de Braga • Distrito de Bragança • Distrito de Castelo Branco •
Distrito de Coimbra • Distrito de Évora • Distrito de Faro • Distrito da Guarda • Distrito de Leiria • Distrito de Lisboa •
• Distrito de Portalegre • Distrito do Porto • Distrito de Santarém • Distrito de Setúbal • Distrito de Viana do Castelo •
• Distrito de Vila Real • Distrito de Viseu • Região Autónoma dos Açores • Região Autónoma da Madeira •



Orago - Santo André  Área - 26,23 Km2

Elevação da sede da freguesia à categoria de vila pela Lei nº 73/99 de 30/06/1999

Ordenação heráldica do brasão e bandeira
Segundo o parecer da Comissão de Heráldica da Associação dos Arqueólogos Portugueses de 17/01/1994
Estabelecida em reunião de Assembleia de Freguesia, em 11/04/1992
Publicada no Diário da República, III Série de 01/02/1995
Registado na Direcção Geral de Autarquias Locais, com o Nº 096/2007, em 30/08/2007

Armas - Escudo de azul, torre de prata, aberta e lavrada, de negro, acompanhada em chefe de uma mão aberta do mesmo, ladeada por dois ramos de macieira de ouro. Coroa mural de prata de quatro torres. Listel branco com a legenda a negro, em maiúsculas: “ CELA - ALCOBAÇA “.

Brasão da freguesia de Cela



Simbologia

A torre - Sobre o significado do castelo (ou torre) reportamo-nos à obra do historiador de Alcobaça, Vieira Natividade: “Mosteiro e Coutos de Alcobaça” onde refere a existência de uma torre chamada D. Framundo. A elevação onde existia a torre, conhecida por monte de D. Framundo, vem referida na Carta de Povoação de Alfeizerão que data de 1342. Sendo os campos de Cela os fundos de uma antiga lagoa, a dita torre era destinada a funções de vigia do porto da Pederneira, frente em linha recta ao monte de São Bartolomeu destinado ao mesmo fim.
A mão -
A simbologia da mão está desde remotíssima antiguidade ligada à acção, ao gesto, às cinco partes do corpo (quatro membros e cabeça), ao simbolismo do número cinco, ao amor, saúde, humanidade, etc. Significa em culturas antigas trabalho humano e força magnética, e é com esse significado usado como amuleto na simbologia islâmica. Para os romanos, “manus” tem o mesmo significado de poder do “pater familias” e vê-se por vezes sobreposta ao signum das legiões em vez da águia. No cristianismo significa protecção, autoridade, força. Dado a influência de todas estas correntes na história local, é natural que o símbolo tenha transitado progressivamente por se ajustar às diferentes crenças.
Os ramos de macieira -
A região é rica em árvores de fruta, sendo referida essa riqueza desde o tempo dos monges agrónomos, pelo que carece de justificação a inclusão deste elemento no emblema. Escolheu-se o ramo de macieira por ser a árvore de fruto que mais se cultiva na região.



Bandeira - Esquartelada de branco e azul, cordões e borlas de prata e azul. Haste e lança de ouro.

Bandeira e estandarte da freguesia de Cela

Bandeira para hastear (2x3)                                                                       Estandarte (1m x 1m)

 



• Alcobaça e Vestiaria • Alfeizerão • Aljubarrota • Bárrio • Benedita • Cela • Coz, Alpedriz e Montes •
• Évora de Alcobaça • Maiorga • Pataias e Martingança • São Martinho do Porto • Turquel • Vimeiro •



• Município de Alcobaça • Município de Alvaiázere • Município de Ansião • Município da Batalha •
• Município de Bombarral • Município de Caldas da Rainha • Município de Castanheira de Pera •
• Município de Figueiró dos Vinhos • Município de Leiria • Município da Marinha Grande • Município da Nazaré •
Município de Óbidos • Município de Pedrógão Grande • Município de Peniche • Município de Pombal •
• Município de Porto de Mós •



Heráldica História e Legislação • Index • Heráldica Autárquica • Portugal • A - Z • Novidades • Contacto • Ligações •
• 
Ultramar Português •
Miniaturas (Municípios) Miniaturas (Freguesias) Miniaturas (Ultramar)

Página actualizada em 12-03-2021                                                                                         Page updated on  12-03-2021